PALAVRAS SINGULARES

São palavras jeitosas, formosas, inteiras.

Sem sentido, sem juízo, sem valor.

Faceiras, brejeiras, até corriqueiras.

Palavras intensas, carentes ou contentes.

Indecentes, inocentes, contingentes.

Trazem riso, pouco siso, alegoria.

Palavras de fé, de magia, de folia.

Fazem chorar, descontrolar e lamuriar.

Falam de amores, de dissabores,

exaltam as dores.

Palavras alegres, cintilantes, efusivas.

Verdadeiras, sorrateiras, benzedeiras.

Palavras que excitam, incitam, ousam sonhar.

Assim como falam, se calam.

Suplicam, replicam, explicam.

Palavras perdidas, inventadas...

De enfeite, deleite, um falsete.

Palavras tão belas, palavras de fera.

São palavras singulares,

São palavras de mim.

sábado, 22 de dezembro de 2012

Promessas

PROMESSAS
(By Me)

 Se minhas palavras

Tocam-te,

Antes, quero

Tocar-te com as mãos...



Deslizar suavemente

Por teus recantos,

Sentir a textura

De teu corpo...



Como uma aventureira,

Explorar as trilhas cerradas

De tua geografia...



Como uma deusa profana,

Invadir sem pudores

Teus segredos e

Deles me apossar...



No calor de meu afago,

Conduzir-te por

Labirintos de desejos,

E aprisionar-te entre

Minhas paredes

Carnais...



Quero roubar-te

A razão,

Atiçar teus anseios

Insanos...



Desarmar tuas defesas

Para que sucumbas

Diante de meu

Templo de prazer...



Em recompensa

Deitar-te-ás no

Leito sagrado,

Abundante e inesgotável

Da filha do Sol




domingo, 16 de dezembro de 2012

Colubra

 COLUBRA
(By Me)

Serpente astuciosa,
tua língua move-se
 entre minhas coxas...
Em movimentos de concertina,
 enrosca-se em minhas veredas e
suavemente desliza 
para o interior da gruta.
Comprime-se em minhas entranhas, 
insuflada pelo calor abrasador.
Nas paredes do túnel vulcânico, 
arma o bote certeiro...
Em fricções cadenciadas,
destila seu veneno lascivo e
provoca na presa,
espasmos de prazer...





sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Desejos Insaciados

DESEJOS INSACIADOS 
(By me)

Hoje amanheci com saudades
Dos teus braços a me aconchegar
Extasiar todas as minhas vontades

Nossos corpos entrelaçados
Consumar essa intensa paixão
Infinitos desejos insaciados


     Deixar em ti meu cheiro entranhado

          Ser tatuagem em teu corpo amado

domingo, 9 de dezembro de 2012

Uma concha ao mar


 UMA CONCHA AO MAR
(By Me)

Trago em mim anseios
Profundos,
Que ecoam em meu silêncio
Vazio...
Na inquietude de meu ser
Caleidoscópico,
Fragmentos dançam,
Emaranhados nas teias
De minha alma abstrata...
São pequenos retalhos
Desconexos,
A borbulhar como
Fagulhas incandescentes...
E nessa angústia
Exacerbada,
Lanço-me como uma
Concha ao mar
Das ilusões...
Banhada nas águas
Da inspiração,
Tento rabiscar
Meus versos...
Pequenos grãos de
Areia,
Afogados nas
Espumas brancas
Do mar...
Um dia, quem sabe,
Meus lamentos
Serão ouvidos,
Pela imaginação de
Quem crer
Na magia fascinante
Do mar...






quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Escrito nas estrelas

  ESCRITO NAS ESTRELAS
(By Me)
             
No centro azul do universo
Dois astros em sintonia
Contrariam a força da
Gravidade...

Na leveza etérea dos sonhos,
Flutuamos no breu estrelado
E alcançamos a plenitude
Silente,
No infinito cósmico
Desse amor...

domingo, 2 de dezembro de 2012

Crepúsculo


 CREPÚSCULO
 (By Me)

Para além do horizonte se despede o sol
Levando as lembranças do dia que finda
Traçando no céu um esplendoroso arrebol

Por trás das retinas uma doce saudade
Afagada pelo toque da noite que chega
Trazendo a certeza de sua brevidade


Pois ao amanhecer novo dia há de surgir
                 Nos braços da aurora o sol volta a sorrir

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Sem Fronteiras


  SEM FRONTEIRAS
(By Me)

Mesmo estando distante,
Já moras dentro de mim...

Meus versos rabisco assim,
Em palavras que repousam em ti
Como um beijo quente, intenso
Para entrar em seu movimento...

Quando vieres, aqui estarei,
Recebo-te de braços abertos,
Meu querer é tão intenso...
Há muito o desejo alimento
De longe, sempre em silêncio

Teus mimos me dão prazer
Afagam meu coração
Para ti guardo os carinhos
Tenho tanto a te oferecer...

Se vieres querido, eu prometo
Não irás se arrepender

Se deixares, feliz te farei
Dar-te-ei o melhor de mim
O pior também quem sabe...
Pois pra ti entrego-me inteira
Corpo, alma e coração...

Meus segredos desvendarás
Serás o dono e senhor
De meus anseios de mulher...

Meu amor é valioso tesouro
Em teu peito, depositarei
És um sonho acalentado
Em meus braços te acolherei

sábado, 24 de novembro de 2012

Quase me apaixonei


 QUASE ME APAIXONEI
(By Me)

Quase me apaixonei...
Quando li teus belos versos
Rabiscados de poesia

Quando fitei teu rosto
E vi o brilho de teu olhar,
Me encantando
Com teu sorriso franco

Quando encontrei
Tua alma doce,
Desvendando o menino
Sob as vestes do homem

Ao ler em tuas linhas
Tudo que não estava escrito
Sentindo a força
De teus desejos

Quase me apaixonei
Ao receber teus acenos
De sedução
Nos poemas e nas canções

Quando entrelaçamos
Nossa inspiração e
Nossos versos
Nas rimas da cumplicidade

Quase me apaixonei...
Quando meu coração
Desavisado
Abriu os braços pro teu

Hoje te sigo em silêncio
Nas linhas do tempo
Tento me convencer
Que foi apenas QUASE....

sábado, 17 de novembro de 2012

Festa

FESTA

(By Me)

Estou saindo pro mundo
Faceira , brejeira
Com alma festeira

Levo uma flor no decote
O prazer é meu mote
Vou dançar e encantar
Em muitos braços bailar

Visto-me  de desejos
Nos olhos um lampejo
A me revelar

Na boca carmim
Mistérios sem fim
Para enfeitiçar

Rebolado nas ancas
Não quero cobrança
A noite é criança
O tempo não há

No palco da fantasia
No ritma da magia
Meu compasso é a ousadia

Meu corpo é fogueira
Arde em labaredas
Sob as meias de seda

No cárdio cigano
Rubro e insano
O pulsar é profano

Não tenho idade
Sou mulher de verdade
Cheia de vontade

Não trago juízo
Vou pro paraíso
Lá é meu lugar

Saio pra vida
Estou de partida
Hoje quero
É pecar


domingo, 11 de novembro de 2012

O Beijo das palavras


O BEIJO DAS PALAVRAS
(By Me)
No primeiro encontro
Nossas palavras beijaram-se...
Um beijo suave, secreto,
Despretensioso,
Apenas um beijo, etéreo...
Mas no ato inesperado
As bocas tocaram-se,
E em um movimento
Casual,
Os vértices roçaram...
Naquele instante,
Elas sentiram
Que se encaixariam
Perfeitamente...
E quando isso acontecesse,
Ali estaria a senha que abriria
Todos os portais,
Todas as cancelas,
Comportas e represas...
Por onde jorrariam,
As águas do desejo
Represado nas entrelinhas
De nossas palavras
Ora inundadas
No vácuo do êxtase...

Recolhimento


 RECOLHIMENTO

"Eu não estou triste.
Só estou fazendo silêncios.

Só estou me recolhendo.

Só estou amanhecendo, por dentro".
Priscila Rôde

Eu não estou triste...
Só estou me aconchegando em mim,
Escutando os sussurros da alma.
Na quietude do espírito,
Abro as janelas de meu interior
E vejo o despertar da luz...
Percorrendo as veredas internas,
Caminho entre minhas flores
Há muito tempo esquecidas.
Aqui dentro, o sol desponta
E no centro de meu universo,
A vida resplandece...

Eu não estou triste...
Só estou voltando pra mim.

(By Me)

sábado, 10 de novembro de 2012

Súcubo

SÚCUBO 

(By Me)

Na calada da noite,
 invado tua alcova
Solitária...
Vou me esgueirando entre os lençóis
Que cobrem teu corpo nú...
Minhas mãos macias
Percorrem teus cantos,
Todos...
E em teu sonho 
tu me sentes...
Meu hálito quente,
Minha boca ávida,
Meus seios túrgidos,
Meu corpo sob o teu...
Teus instintos adormecidos,
Sucumbem tragados por
Minha sedução...
E arrebatado pela minha
Volúpia,
Teu desejo se espalha
E se oferece inteiro
Pra mim...
Nesse instante
És o objeto de meu prazer
Louco, intenso, insaciável
Minhas entranhas consomem-te,
Sugando tua energia
E teu gozo...
Banhada em desejos que escorrem
Desse rio de luxúria,
Devoro-te enlouquecida
Num ritual frenético
Até que meu corpo desfaleça
Regozijado, extasiado...
Com um beijo despeço-me
Enquanto permaneces
Em sono profundo
Ao amanhecer
Despertarás encharcado,
 com meu gosto na boca e
meu cio
entranhado na pele.


N.a.
Versão feminina do Íncubo, Súcubo é um mito de um demônio que invade os sonhos dos homens e através das relações sexuais, suga-lhes a energia vital, oriunda de seu prazer.